Capítulo 8 – Polinésios Isolados e Modernizados

Ver Sumário do Livro Nutrição e Degeneração Física.

Capítulo 8
Polinésios Isolados e Modernizados

As características da raça polinésia incluem: cabelo liso, feições ovais, uma natureza leve, alegre e físicos esplêndidos. Quando as ilhas do pacífico foram descobertas, os polinésios foram encontrados habitando as Ilhas Havaianas, as Ilhas Marquesas, o grupo Tuamotu incluindo o Taiti, as Ilhas Cook, as Ilhas Tongan e o grupo Samoan.

O primeiro grupo estudado era formado de pessoas das Ilhas Marquesas, que estão situadas a 9 graus sul de latitude e 140 graus oeste de longitude, aproximadamente 4.000 milhas (6,4 mil km) a oeste do Peru. Poucos, se é que algum, dos grupos raciais primitivos das Ilhas do Mar do Sul foram tão entusiasticamente exaltados pela sua beleza e excelente desenvolvimento físico pelos antigos navegadores. Hoje, a cárie dentária predomina. Eles relataram os marquesanos como sendo pessoas vívidas e felizes, em números de mais de cem mil nas sete principais ilhas deste grupo. Provavelmente em poucos lugares do mundo pode-se encontrar uma imagem tão dolorosa quanto a encontrada aqui. Um oficial do governo francês me disse que a população nativa havia diminuído para aproximadamente duas mil, como resultado principalmente da devastação pela tuberculose. Sérias epidemias de varíola e sarampo, por vezes, cobraram um preço alto. Em um grupo de aproximadamente cem crianças e adultos, eu contei dez que estavam muito magras e tossindo com sinais típicos de tuberculose. Muitos estavam esperando por tratamento em um consultório oito horas antes do horário de abertura. No passado, alguns dos nativos tinham corpos esplêndidos e belos semblantes e algumas das mulheres tinham belas feições. Eles são agora um grupo primitivo doente e moribundo. Um navio de troca estava no porto trocando farinha branca e açúcar pela copra deles. Eles haviam, em grande parte, parado de depender do mar para comida. Cárie dentária era rampante. À época do exame, 36,9 % dos dentes das pessoas usando alimentos permutados, em conjunto com plantas terrestres e frutas, haviam sido atacados por cáries. Os indivíduos vivendo totalmente de alimentos nativos eram poucos. Alguns dos antigos navegadores ficaram tão impressionados com a beleza e saúde dessas pessoas que eles relataram as Ilhas Marquesas como o Jardim do Éden.

O Taiti é a principal ilha do grupo Society. Ela está situada 17 graus ao sul do Equador e a 149 graus oeste de longitude. Felizmente, a degeneração não foi tão rápida nem tão severa aqui. A população taitiana, entretanto, reduziu dos mais de duzentos mil inicialmente estimados para uma população nativa atual estimada em aproximadamente dez mil. As ilhas são parte também da Oceania Francesa. Muitos dos homens fisicamente aptos foram levados destas ilhas francesas para a França para lutar na Guerra Mundial. Somente uma pequena porcentagem, entretanto, retornou e eles estavam em sua maior parte incapacitados e mutilados. Os taitianos são uma raça alegre e despreocupada, plenamente conscientes, entretanto, de seu rápido declínio em números e em saúde. Muitos dos mais primitivos têm uma aparência muito boa e têm excelentes arcadas dentárias, como visto na Fig. 33.

Figura 33. Os polinésios são uma raça bonita e fisicamente forte. Eles têm cabelo liso e sua cor é, frequentemente, aquela de um europeu bronzeado. Eles têm arcadas dentárias perfeitas.

A capital do Taiti, Papeete, é o centro administrativo da possessão francesa do pacífico. Ela tem uma grande população estrangeira e há um comércio considerável indo e vindo deste porto. Usa-se muita comida importada. Como nas Ilhas Marquesas, foi difícil encontrar um grande número de indivíduos vivendo completamente dos alimentos nativos. Aqueles encontrados tinham completa imunidade a cáries. Para os nativos vivendo em parte de alimentos permutados, principalmente farinha branca, açúcar e bens enlatados, 31,9 % dos dentes foram atacados por cáries. A típica destruição extensa dos dentes entre os taitianos modernizados é mostrada na Fig. 34. Há uma grande colônia de chineses no Taiti, levados para lá como trabalhadores em contrato de servidão. Eles não retornaram. Quando os homens taitianos não voltaram da guerra, suas esposas casaram com os chineses, que são bons trabalhadores.

Figura 34. Onde quer que os alimentos nativos tenham sido substituídos pelos alimentos importados, cárie dentária se tornou rampante. Estes são taitianos modernizados típicos.

As Ilhas Cook são britânicas e estão sob a liderança direta do governo da Nova Zelândia. Rarotonga é a principal ilha. Ela está situada no Oceano Pacífico nos arredores da latitude 21 graus sul e longitude 160 graus oeste. Ela têm um clima agradável o ano todo. Relativo à raça, de acordo com a lenda, a tribo Maori, a tribo nativa da Nova Zelândia, migrou para lá vinda das Ilhas Cook. Além de serem similares em desenvolvimento físico e aparência, suas línguas são suficientemente parecidas para que um possa entender o outro, mesmo que sua separação tenha ocorrido provavelmente há mais de mil anos.

É um fato de grande importância que os habitantes dessas Ilhas do Mar do Sul eram navegadores e construtores de barcos habilidosos. Era um acontecimento comum as expedições, tanto pacíficas quanto hostis, fazerem jornadas de uma e duas mil milhas (1,6 e 3,2 mil km) em embarcações movidas a força humana e vento, carregando ainda um suprimento adequado de água e comida para a sua jornada.

Um grande número de pessoas  foi encontrado em Rarotonga, vivendo quase totalmente de alimentos nativos e somente 0,3 % dos dentes destes indivíduos haviam sido atacados por cáries. Na vizinhança de Avarua, o principal porto, entretanto, os nativos estavam vivendo amplamente de alimentos permutados e, dentre estes, 29,5 % dos dentes haviam sido atacados por cáries. Na Fig. 35 (em cima) são vistos rostos e dentes tipicamente bons. Entretanto, embaixo à esquerda, é vista uma criança no porto cujos pais estavam vivendo de alimentos importados. Os dentes superiores laterais deste garoto estão erupcionando dentro da arcada. Embaixo à direita está uma criança com espaçamento normal dos dentes de leite.

Figura 35. Estes polinésios vivem na ilha de Rarotonga. Em cima estão dois exemplos dos rostos e arcadas tipicamente belos. Embaixo à esquerda é mostrada uma criança polinésia de sangue puro com a arcada dentária tão pequena que os permanentes laterais estão se desenvolvendo dentro da arcada. Seus pais usavam alimentos importados. Embaixo à direita está um miscigenado de branco com polinésio. Note o espaçamento normal dos dentes temporários de antes dos permanentes aparecerem. Pais usavam alimentos nativos.

Sob a liderança britânica, os habitantes das Ilhas Cook têm uma saúde muito melhor do que os marquesanos ou os taitianos. Sua população não está diminuindo seriamente e está despreocupada exceto pelo desenvolvimento progressivo de doenças degenerativas ao redor do porto. Eles são prósperos e felizes e estão desenvolvendo rapidamente uma cultura local incluindo um sistema escolar apoiado por nativos.

Os habitantes das Ilhas Tongan, das quais a principal é Tongatabu, são polinésios. Este grupo, contendo mais de 100 ilhas está situado entre 18 e 22 graus sul de latitude e entre 173 e 176 graus oeste de longitude e tem uma população nativa de aproximadamente 28.000. Eles têm o destaque de serem uma das últimas monarquias absolutas do mundo. Apesar de estarem sob a proteção da Grã-Bretanha, eles gerenciam na maior parte seus próprios negócios. Seu isolamento é quase completo exceto pela visita de um negociante infrequente. Parece que eles são tidos pelos habitantes das outras ilhas como os maiores guerreiros do Pacífico. Os Tongans reconhecem, no mínimo, que são os maiores guerreiros e, sem dúvida, o maior povo do mundo. Eles não saem da frente para permitir que ninguém passe já que eles dizem que quando o mundo foi criando e povoado, ele foram os primeiros a serem feitos, a seguir foi o porco e por último o homem branco. Etnologicamente, eles são tidos como uma mistura dos melanésios, mais escuros e com cabelo crespo, com os polinésios dos arquipélados a leste, mais claros e com cabelo liso. É dito que eles nunca foram derrotados em batalha. Por séculos eles e as tribos fijianas, 700 milhas a oeste, têm estado frequentemente em guerra. O governo britânico tem, muito habilidosamente, direcionado a rivalidade racial em esportes. Enquanto estávamos nas Ilhas Fiji, o governo britânico forneceu um cruzador de batalha para levar o time de futebol de Fuji para Nukualofa para a competição anual de força.

Esses habitantes tem praticado eugenia ao selecionar parceiros altos e fortes. A rainha das ilhas tinha seis pés e três polegadas (1,90 m) de altura.

A importação limitada de alimentos para as Ilhas Tongan devido à visita infrequente de navios mercantes ou de troca forçou as pessoas a permanecer na maior parte de alimentos nativos. Seguindo a guerra, entretanto, o preço da copra subiu de $40,00 por tonelada para $400,00, o que trouxe navios de troca com farinha branca e açúcar para trocar pela copra. O efeito disto é visto muito claramente na condição dos dentes. A incidência de cáries entre os grupos isolados vivendo de alimentos nativos foi de 0,6 %, enquanto que para aqueles ao redor do porto vivendo em parte de alimentos permutados é de 33,4 %. O efeito dos alimentos importados estava claramente a vista nos dentes das pessoas que estavam em fase de crescimento naquela época. Agora, os navios de troca não fazem mais  visitas e este isolamento forçado é, muito claramente, uma bênção disfarçada. Cárie dentária, na maior parte, deixou de estar ativa desde que alimentos importados se tornaram escassos, já que o preço da copra caiu para $4,00 a tonelada. O aumento temporário na cárie dentária estava, aparentemente, associado diretamente com a visita dos navios de troca.

As Ilhas Samoa estão localizadas nos arredores da latitude 14 graus sul e entre as longitudes de 166 e 174 graus oeste. A população nativa das Ilhas Samoa é polinésia. O controle das ilhas é dividido entre dois governos. O grupo leste é americano. O grupo oeste é britânico desde a Guerra Mundial, antes da qual estava sob controle alemão. O grupo oeste está agora sob mandato da Nova Zelândia. Pela gentileza do governador e de oficiais navais da Samoa Americana, nos foi fornecido transporte em uma embarcação auxiliar às várias ilhas do grupo da Samoa Americana. Nós ficamos particularmente agradecidos ao comandante Stephenson, diretor de saúde, de quem fomos convidados, pela assistência pessoal contínua em fazer contatos promissores em praticamente todas as vilas do grupo da Samoa Americana. Em nenhuma ilha do Pacífico nós encontramos uma organização de tanta excelência em serviços de saúde. Consultórios foram estabelecidos ao alcance de praticamente todas as vilas além de serviço hospitalar em Pago Pago, o porto de Tutuila. Este é o melhor porto do Oceano Pacífico. Apesar do contato mensal regular por navios mercantes da e para a América e Austrália, foram encontrados muitos grupos isolados vivendo em grande parte dos alimentos nativos. Uma avaliação dentária deste grupo havia sido feita recentemente pelo capitão-de-corveta Ferguson (1).

O desenvolvimento excelente do rosto e arcada dentária dos samoanos é ilustrado na metade superior da Fig. 36. A mudança no formato do rosto e arcada dentária que segue o uso de alimentos modernos pelos pais é mostrada na metade inferior da Fig. 36. Note a marcada irregularidade dos dentes. Este é um dos poucos grupos de ilhas no qual a população não está diminuindo rapidamente, de fato, existe algum crescimento. A tripulação da marinha inclui um dentista. Praticamente todo tempo dele é requerido pela tripulação e famílias da marinha nesta estação. Consequentemente, ele só pode fazer uma quantidade limitada de serviços de emergência tais como extrações para os nativos. Aproximadamente 90 % dos habitantes da Samoa Americana estão na maior ilha, Tutuila e, devido ao desenvolvimento de estradas, um número considerável de pessoas têm acesso ao principal porto, para o qual muitos deles vêm em dias em que há navio para vender suas mercadorias e comprar provisões para juntar aos seus alimentos nativos. A incidência de cáries entre esses indivíduos vivendo em parte de alimentos importados no porto quando comparado com aqueles em distritos remotos vivendo de alimentos nativos foi o seguinte: Aqueles quase que exclusivamente vivendo de alimentos nativos tiveram 0,3 % dos dentes atacados por cáries e aqueles de alimentos permutados 18,7 %. Os frutos do mar utilizados aqui incluíam muitos mariscos, que são recolhidos e vendidos em grande parte pelos jovens. O polvo, o caranguejo do mar e o pepino-do-mar comidos crus estavam presentes.

Figura 36. Note a diferença significativa no formato do rosto e da arcada dentária dos dois samoanos primitivos em cima e dos dois modernizados embaixo. Os ossos do rosto estão subdesenvolvidos embaixo causando uma constrição significativa das arcadas com amontoamento dos dentes. Esta é uma típica manifestação da alimentação inadequada dos pais.

As Ilhas Havaianas se encontram entre 18 e 22 graus norte de latitude e entre 154 e 160 graus oeste de longitude. Essas ilhas são bastante distintas de quaisquer dos outros grupos de ilhas do Pacífico previamente discutidos. Plantações de açúcar e abacaxi cobrem vastas áreas e juntas constituem de longe as indústrias mais importantes dessas ilhas. Em muitos distritos a população é quase totalmente estrangeira ou de várias misturas, principalmente de filipinos e japoneses com havaianos. Há uma grande população americana e uma européia considerável. Esses grupos raciais diferentes trouxeram muito de seus costumes, que estão rapidamente se sobrepondo aos costumes nativos. Já que a população nativa é extremamente reduzida em comparação com a população estrangeira e já que o casamento entre raças é tão comum, foi difícil encontrar grupos grandes de havaianos relativamente sangues-puros vivendo quase que exclusivamente seja de alimentos nativos seja de alimentos modernizados. Embora o número de indivíduos nestes grupos, consequentemente, não seja grande, dados importantes foram obtidos para comparar a incidência relativa de cárie dentária e outros processos degenerativos. Apesar do preparo dos alimentos nas várias ilhas do Pacífico terem muitos fatores comuns, todos os nativos usam o forno subterrâneo de pedras quentes para cozinhar, as Ilhas Havaianas apresentam uma diferença singular no método de preparação de seu tarô. Eles cozinham a raiz como todas as outras tribos, mas após isto eles secam o tarô, transformam-no em pó, misturam-no com água e deixam fermentar por muitas horas, geralmente 24 ou mais. Este preparado, chamado de “poi”, torna-se levemente ácido pelo processo de fermentação e tem a consistência de um melaço pesado ou de um creme muito pesado. Ele é comido passando um ou dois dedos nele e então levando à boca. Ele, consequentemente, não oferece resistência à mastigação. Nos distritos onde os nativos vivem de alimentos nativos, a incidência de cáries era de somente 2 % dos dentes, enquanto que entre os nativos vivendo em grande parte de alimentos importados, principalmente farinha branca e produtos doces, 37,3 % dos dentes haviam sido atacados por cáries. Rostos tipicamente havaianos podem ser vistos na Fig. 37. Cárie dentária moderna típica é mostrada na Fig. 38. Esta garota também tem tuberculose.

Figura 37. Onde quer que os polinésios estejam sendo modernizados, uma mudança ocorre no formato do rosto que é progressivamente mais severa nos membros mais jovens da família. Estas garotas de uma família havaiana demonstram isto. Note a mudança no formato do rosto da irmã à direita. O rosto é mais longo e mais estreito, as narinas estreitas e o queixo retrocedendo. O padrão facial da tribo está perdido.

Figura 38. A raça polinésia está desaparecendo rapidamente com a modernização. A cárie dentária se torna extrema como mostrado na garota em cima. Esta garota tem tuberculose, um dos ferimentos físicos que acompanha a modernização. Este é um dos ferimentos corporais, como veremos adiante.

O estudo da incidência da cárie dentária nesses vários grupos de ilhas do Mar do Sul e sua relação à alimentação foi somente um dos muitos problemas investigados. Já que a nutrição é o principal fator que se descobriu relacionado ao papel da imunidade e susceptibilidade à cárie dentária em meus estudos de campo anteriores, a coleta de alimentos para análises químicas e a obtenção de dados detalhados a respeito dos artigos de alimentação foram fases muito importantes das atividades deste grupo de estudos.

Foram coletados dados para relacionar a incidência de irregularidade dos dentes e arcadas dentárias com os tipos de alimentação. De modo similar, foram feitos estudos dos indivíduos hospitalizados nos poucos lugares onde existissem hospitais, principalmente para obter dados a respeito da classificação dos indivíduos que sofriam de tuberculose. Estes estudos foram similares aos que eu fiz entre os esquimós e índios do Alasca e do norte e do centro do Canadá.

Se fizermos uma imagem de uma comunidade de muitas milhares de pessoas com uma média de 30 % de todos os dentes atacados por cáries e nem um único dentista ou instrumento dentário disponível para assistência do grupo inteiro, teremos uma pequena idéia do sofrimento em massa que tem de ser suportado. O comércio e a troca por lucro incendeiam o caminho ao derrubar barreiras de isolamento muito antes do desenvolvimento de agências de saúde e atendimento de emergência, involuntariamente feitos necessários pelo contato para troca.

Apesar das cáries dentárias estarem mais ativas nos períodos de sobrecarga sistemática tais como crescimento, gestação e lactação, mesmo os dentes esplendidamente formados dos homens adultos eram arruinados por cáries quando os alimentos nativos eram substituídos por alimentos modernos. Em todos os grupos vivendo de alimentos nativos com consumo abundante de vida animal do mar, a saúde das gengivas era geralmente excelente. Quando, entretanto, os frutos do mar eram bem limitados na alimentação, pesados depósito se formavam e eram frequentemente associados com uma destruição significativa do tecido de suporte com infecção gengival. Esta condição era particularmente prevalente entre todos os grupos próximos aos portos quando os grupos substituiam parte de seus alimentos nativos por alimentos importados.

Na Samoa Americana, com a cooperação das autoridades educacionais e o diretor do Departamento de Saúde, comandante Stephenson e sob a supervisão direta do capitão-de-corveta Lowry, o cirurgião dentista, um  grupo de quatro jovens homens da equipe de instrução nativa foi selecionada e dada instruções para a remoção dos depósitos. Equipamentos como instrumentos foram providenciados, em parte, pela bondade e generosidade de alguns dos fabricantes. Este constitui provavelmente o único serviço dentário aos nativos que já foi disponíbilizado em quaisquer dos grupos de ilhas do Pacífico. A inteligência e aptidão com as quais estes nativos aprenderam os princípios fundamentais e a sua habilidade em realizar uma operação profilática altamente recomendável era, de fato, memorável. Eu dei a eles pedaços de sabão e pedi que esculpissem uma reprodução de um dente extraído, que foi dado como modelo e pelo qual deveriam aumentar os diâmetros de um certo fator. O trabalho deles iria provavelmente igualar, se não, exceder em excelência aquele do primeiro esforço de 90 % dos estudantes dentistas americanos. Muitos desses nativos são hábeis com os dedos e artistas habilidosos ao entalhar madeira e outros materiais.

Um grande serviço seria prestado a essas pessoas, que estão em um processo de modernização, mas que não têm chance de assistência dentária, ao ensinar alguns dos  jovens brilhantes certos procedimentos para prestar um primeiro socorro. Eles seriam compensados com contribuições de mercadorias e alimentos nativos, de modo muito parecido com nossos dentistas itinerantes em tempos antigos. As pessoas não teriam dinheiro para pagar um dentista americano ou europeu pelo serviço até que a troca fosse feita com dinheiro.

Quase todos esses grupos raciais são cantores magníficos para o qual a natureza os bem equipou fisicamente. Seu talento artístico pode ser julgado pelo fato deles cantarem músicas muito difíceis sem acompanhamento ou direção. Um grande coro nativo em Nukualofa, no grupo Tongan, canta sem acompanhamento “Aleluia” do “Messias” de Handel com todas as partes e com volume e modulação fenomenais. Muito de seus trabalhos, tais como remar seus grandes barcos, e muitos de seus esportes são realizados ao ritmo de músicas divertidas.

Muitos dos grupos de ilhas reconhecem que seus grupos estão condenados já que eles estão desaparecendo com as doenças degenerativas, principalmente a tuberculose. Seu único desejo ardente é que sua raça não seja extinta. Eles sabem que algo sério aconteceu desde que eles entraram em contato com a civilização. Certamente nossa civilização está sob julgamento tanto em casa quanto fora.

A nutrição dos polinésios primitivos é continuamente reforçada com vida animal do mar que inclui tanto a de concha/carapaça dura quanto mole. A incidência de cárie varia de 0,6 % para os grupos mais isolados até 33,4 % para os grupos modernizados. Aqueles indivíduos que vivem em seus ambientes nativos e de seus alimentos nativos têm o formato do rosto e das arcada dentária universalmente normais reproduzindo as características da raça. Aqueles que vivem no ambiente normal exceto pelo uso de alimentos importados como farinha branca, açúcar, produtos com açúcar, caldas, arroz polido e congêneres, têm na geração seguinte mudanças significativas no formato do rosto e arcada dentária.

REFERÊNCIA

1 Ferguson, R. A. A dental survey of the school children of Americam Samoa. J. Am. Dent. A., 21:534, 1934.

Esta entrada foi publicada em Nutrição e Degeneração Física. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Capítulo 8 – Polinésios Isolados e Modernizados

  1. Caio Fleury disse:

    Olá,

    Fiquei sabendo sobre seu blog agora pouco por meio da outra autora do meu site: http://www.primalbrasil.com.br

    Seu blog é muito interessante e tem uma proposta muito similar a minha.

    Gostaria de convidá-lo a visitar nosso site. Alguns artigos que talvez interessem à você:

    http://primalbrasil.com.br/quanta-carne-nossos-ancestrais-comiam/

    http://primalbrasil.com.br/artigo-da-semana-como-a-agricultura-arruinou-sua-saude-e-o-que-fazer-quanto-a-isso/

    Continuarei lendo o seu blog e o adicionarei em minha lista de links

    Ficaria grato se pudesse fazer o mesmo.

    Obrigado,

    Caio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *