Prefácio por Earnest A. Hooton

Ver Sumário do Livro Nutrição e Degeneração Física.

Nutrição e Degeneração Física

Prefácio

Não há nada de novo na observação de que selvagens ou pessoas vivendo em condições primitivas têm, em geral, excelentes dentes. Este fato está em registros baseados em exames casuais de primitivos contemporâneos feitos por viajantes, exploradores e cientistas e é um fato estabelecido com melhor documentação pelos estudos de dentes preservados em coleções de esqueletos de selvagens extintos recentemente ou mais remotamente. Também não é novidade que a maioria das populações civilizadas possui dentes ruins que começam a cariar pouco antes da erupção completa e que a cárie dentária é comum de vir acompanhada por doença periodontal com complicações mais amplas. De fato, este foi um assunto de grande preocupação à profissão de dentista por mais de uma geração, e justificadamente. Um grande número de pesquisas e experiências elaboradas e pacientes foram despendidas neste problema da etiologia e controle da cárie dentária, mas eu não acredito que alguém possa alegar que ele tenha sido resolvido. De qualquer modo, os dentistas ainda estão empenhados em perfurar nossas cáries e obturá-las. Uma grande quantidade de evidências excelentes foi acumulada que indica que a cárie dentária é, em grande parte, ligada à má-nutrição e a dietas deficientes.

Já que nós sabemos há muito tempo que selvagens têm dentes excelentes e que o homem civilizado tem dentes terríveis, me parece que nós fomos extraordinariamente estúpidos em concentrar toda a nossa atenção na tarefa de descobrir o porquê de nossos dentes serem tão pobres, sem nunca nos incomodarmos em aprender o porquê dos selvagens terem dentes bons. O Dr. Weston Price parece ser a única pessoa que possui o bom senso científico para complementar o seu conhecimento das prováveis causas das doenças dentárias com um estudo dos regimes alimentares que estão associados com a saúde dental. Em outras palavras, o Dr. Price realizou um daqueles monumentais trabalhos de pesquisa, o qual deixa qualquer investigador com vontade de se chutar por nunca ter pensado em fazer a mesma coisa. Este é um exemplo do fato de que cientistas realmente talentosos são aqueles que conseguem valorizar o óbvio.

Assim, Dr. Price descobriu o porquê de homens primitivos terem dentes bons e o porquê de seus dentes ficarem ruins quando eles se tornam “civilizados”. Mas, ele não parou aí: ele foi além ao aplicar seu conhecimento adquirido dos selvagens aos problemas de seus irmãos civilizados menos inteligentes. Pois eu acredito que devemos admitir que se selvagens sabem o suficiente para comer as coisas que deixam seus dentes saudáveis, eles são mais inteligentes em assuntos alimentares do que nós somos. Assim, eu considero que o Dr. Price escreveu o que frequentemente chamamos de “um livro profundamente significativo”. A principal diferença entre o trabalho do Dr. Price e de outros livros assim chamados é que, no presente caso, a designação é verdadeira. Eu saúdo o Dr. Price com a mais sincera admiração (do tipo que tem traços de inveja) pois ele desvendou algo que eu gostaria de ter descoberto por mim mesmo.

EARNEST A. HOOTON
Universidade de Harvard
21 de novembro de 1938.

Esta entrada foi publicada em Nutrição e Degeneração Física. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *